Vamos falar dos sonhos....


Você se lembra dos seus sonhos de criança?

Acho que ser criança envolve muitas frustrações... o brinquedo que você desejou e não chegou a ter, o primeiro amor da escola que na verdade nunca aconteceu, a barbie que andava no comercial mas parecia muito sem graça quando estava na sua mão, a casinha de boneca que toda menina gostaria de ter.... quantas coisas a gente queria fazer ao mesmo tempo, não é?

Quando páro pra lembrar da minha infância, vejo que não foi das mais incríveis, mas também não deixei de ser criança por mais pressa que tivesse de crescer.... fiz ballet porquê me achava muito desengonçada e tinha muito mais jeito pra brincadeiras de moleques do que de meninas, então queria ser delicada como minhas amigas eram... fiz aulas durante 4 anos, mas nesse mesmo período, fazia judô, (hahaha, a delicada que adorava cair na pancada com os meninos)... sempre tive problemas respiratórios então minha mãe me colocou na natação enquanto eu ainda era bem pequena, fiz durante um ano, mas detestava acordar cedo pra me jogar na piscina no inverno, acabei optando pelo surf... comecei a surfar com 7 anos e até os 12 essa foi minha maior paixão... claro que nem só de praia vivia a mocinha aqui, então ao mesmo tempo que praticava o surf todos os dias de manhã, cursava o ensino fundamental de tarde e fazia aulas de teatro a noite... acha que eu cansava? É ruim hein... sempre tinha tempo pra querer fazer mais alguma estripulia (tadinha da minha mãe!)
No meio dessas delícias da infância, ficaram alguns sonhos a realizar... querem saber quais??? A viagem pra Disney que sempre quis fazer (acho que não existe uma criança que não tenha esse sonho), o desejo de ter um pônei (aloooooow! Eu morava em um prédio, na frente da praia.... que tal um pônei sendo criado dentro do elevador???), o sonho de ter uma casinha de boneca, uma moto elétrica e o desejo (nada incomum) de voar e  o mais tosco: conhecer a Sandy (sim, eu já paguei o mico de ser fã da Sandy – com todo respeito aos atuais fãs).

Sabe o que é mais interessante? Aprender que essas pequenas frustrações da infância são as que mais importaram pra nós. Foi com elas que aprendemos que nem tudo é palpável, que nem tudo é fácil e que nem tudo é do jeito que queremos. Com elas, também aprendemos a valorizar os sonhos alheios, pois sabemos como é triste (pelo menos de primeiro momento) ver que um desejo se perdeu no passado.

Hoje tento realizar alguns dos meus sonhos através da vida dos meus filhos, mas não sou o tipo de mãe frustrada que quer que o filho seja tudo aquilo que ela não conseguiu ser.. acho que isso é mais do que drama: é loucura! Planejo levar meus filhos a Disney em pouco tempo (claro que pego carona e mato a vontade louca que tenho de pisar na terra da fantasia); o Cauã já tem a moto elétrica que eu tanto quis ter, eles tem grandes chances de um dia ter um pônei (ou pelo menos um cavalo) já que na cidade onde eu moro isso é bem comum, conhecer a Sandy não vai interessar muito pra eles (e acho que essas alturas, já não interessa pra muita gente – desculpa aos fãs de novo, só questão de opinião), a casinha de boneca ainda não comprei pra Lari porque ela é muito pequena, mas com certeza se um dia ela pedir: vai ganhar! E sobre voar...  esse sonho não está nas minhas mãos, nunca esteve e nunca estará, mas tenho certeza que Deus pode realizar até mesmo o impossível pra ver um filho feliz, então não seria capaz de duvidar.

6 comentários:

  1. Sonhos, sonhos, sonhos... São tantos né? Uns que viram frustração, outros nem tanto, mas o que se realizam, esses são lembrados sempre com um gostinho especial. Também não tive todos os meus sonhos realizados, a maioria na verdade não foram, mas como nunca é tarde pra sonhar, algumas coizinhas continuo sonhando, por que não né?

    ResponderExcluir
  2. Bruna, você já foi até surfista?!rsrsrs, que legal, aqui em minas não tem praia, mas se tivesse acho que seria também. Pois é, minha infância teve muitos momentos maravilhosos e tristes também, não era aquela criança que tinha todos os brinquedos do momento, mas não é por isso que hoje vou lotar o quarto de minha bebê de brinquedos só pra dizer aquela frase você vai ter tudo que eu não tive, não, embora seja muito gostoso presentear nossos pequenos, penso que quando eles tem de tudo como eles sonharão como eu sonhava.
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Nossa e você diz que tua infância não foi das mais incríveis... eu achei o máximo! Eu fui criança de apartamento e só brincava dentro de casa. Praia só no verão.
    Mas acredito seriamente que sonhos não envelhecem, e nunca é tarde para realizá-los!

    ResponderExcluir
  4. Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará. Salmos 37:5


    Sei que todos os sonhos que são da vontade do Senhor se realizam em nossas vidas,bjs
    Luciane Oppelt

    ResponderExcluir
  5. Sonhos são bons pra todo mundo.
    Eu sou uma eterna sonhadora. rs
    Que seria da vida sem eles não é mesmo?
    Sonhar sonhar e sonhar... É muito bom!
    E colocá-los em prática então é melhor ainda!!!

    ResponderExcluir

Comenta aí vai... é quando você comenta que eu melhoro o blog e faço ele ficar do jeitinho que você quer ver.