Gentileza gera gentileza


CONTA-SE uma história de um empregado em um  frigorifico da Noruega. Certo dia ao término do trabalho, foi inspecionar a câmara frigorifica. Inexplicavelmente, a porta se fechou e ele ficou preso dentro da câmara. Bateu na porta com força, gritou por socorro mas ninguém o ouviu, era impossível que alguém pudesse escutá-lo. Já estava quase cinco horas preso, debilitado, quando de repente a porta se abriu e o vigia entrou na câmara e o resgatou com vida. Depois de salvar a vida do homem, perguntaram ao vigia por que ele foi abrir a porta da câmara, se isto não fazia parte da sua rotina de trabalho... Ele explicou: "Trabalho nesta empresa há 35 anos, centenas de empregados entram e saem daqui todos os dias; ele é o único que me cumprimenta ao chegar pela manhã e se despede de mim ao sair. Hoje pela manhã, disse quando chegou: Bom dia. Entretanto não se despediu de mim na hora da saída. Imaginei que poderia ter lhe acontecido algo. Por isto o procurei e o encontrei..."
Quantas vezes convivemos com as pessoas e não  dirigimos a palavra a elas? O cotidiano apressado cega-nos os olhos à reprodução da gentileza.
Num mundo tantas vezes frio e egoísta, um pequeno cumprimento pode ser fonte de calor e confiança.

1 comentários:

  1. Um sorriso ou um bom dia não custam nada...mas valem tanto! Gostei do texto, até compartilhei. https://twitter.com/#!/annaluazul/status/106205595673182208

    ResponderExcluir

Comenta aí vai... é quando você comenta que eu melhoro o blog e faço ele ficar do jeitinho que você quer ver.