Se é para retirar a queixa, nem se dê ao trabalho de fazê-la!

Oi flores, hoje quero abordar um tema aqui um tanto polêmico: a Lei Maria da Penha.

Estamos no mês de maio e esse parece ser um mês extremamente feminino, certo? Dia das mães, mês das noivas....

Passando pelo Uol vi uma matéria da Folha que noticiava:

"A ex-namorada de Mel Gibson, Oksana Grigorieva, retirou nesta quarta-feira as queixas de violência doméstica contra o ator.
O advogado dela, Dan Horowitz, disse ao juiz Scott Gordon que eles não iriam manter a acusação.
A decisão chocou o advogado de Gibson e até mesmo o juiz.
Segundo fontes do site de fofocas TMZ, Grigorieva decidiu retirar as acusações para que consiga a custódia da filha, Lucia, 1.
A ordem de restrição que ela tinha contra o ator também foi retirada a pedido dela. De acordo com o TMZ, esse movimento poderia facilitar a comunicação dela com Gibson, ao invés de usar intermediários."


Ok, essa matéria não faz sentido nenhum porque nunca um juiz vai negar guarda a uma mulher pelo simples fato de ela estar acusando o ex-namorado de agressão! Se ele negar, os motivos certamente serão outros. Mas a questão em pauta não é o ex casal milionário e sim mulheres normais, mães, esposas, namoradas, que sofrem agressões diariamente.

Como já disse várias vezes aqui no blog, trabalho em uma delegacia. Não sou policial mas convivo com eles diariamente e estou sempre a par do que acontece por lá.... há algumas semanas atendi o telefone na minha sala (faço identificação de pessoas , IRGD, documentação e etc...) e uma mulher desesperada me perguntou se poderia falar com algum policial e eu perguntei o porquê... aquela mulher começou a chorar, mas não era um choro desses de frescura como estamos acostumados a ver, era um choro de pânico, de vontade de falar, vontade de desligar o telefone... não sei nem explicar... sei que ela disse o seguinte: "Moça, meu telefone tocou e meu marido atendeu! A linha ficou muda e depois caiu a ligação... ele desligou o telefone e começou a me bater, me socar, puxar meu cabelo....... saiu de casa e disse que quando voltar ... vai me matar!!! Que que eu faço moça??????"

O que responder para essa mulher????? Nessas horas queria dizer pra ela não se preocupar, que isso é briga de casal e que não ía mais acontecer, mas infelizmente, nós sabemos que após a primeira agressão, a chance de não acontecer novamente é ínfima!!!!

Queria dizer pra ela fazer um B.O mas eu sei como as coisas funcionam.......

Queria dizer pra ela fugir mas isso é bobagem....

Ou seja... não soube o que dizer, apenas falei: "Moça, se acalme, beba um copo de água e ligue 190, avise à PM de tudo que aconteceu e diga que seu esposo logo volta pra casa e que se por acaso eles verem o seu número no identificador de chamadas devem se dirigir imediatamente para sua residência, além disso, procure lembrar de algum parente distante onde a senhora pode passar um tempo e se prepare para ficar fora por uns dias... quando tudo estiver pronto, faça o Boletim de Ocorrência na polícia civil, mas só faça se a senhora estiver disposta, realmente, a saber que seu esposo será preso, pois se a senhora retirar a queixa ficará a mercê dele novamente....."

Agora vou explicar o porquê de tudo isso meninas...

Vocês se lembram do caso da cabeleireira que foi assassinada dentro do próprio salão pelo ex-companheiro??? Então! Naquele caso a mídia gritou aos 4 cantos do mundo que aquela mulher já tnha feito 7 B.Os em cima do ex-marido e que ele já deveria estar preso. Mas a verdade, é que as coisas não são bem assim! Acho importante explicar isso já que temos quase 1000 mulheres seguindo este blog e infelizmente, a violência é cada dia mais assustadora e nenhuma de nós (infelizmente) está imune.

  Quando você faz um Boletim de ocorrência, não pode esperar ficar sob proteção policial (como muitas mulheres esperam!)!!! Claro que o trabalho da polícia é defender a população mas isso não inclui fazer segurança particular de ninguém e o fato de um homem dar um tapa em sua esposa não vai fazer um policial ficar de sentinela no portão dela! É preciso ter total ciência disso!

  Outra coisa: não é cabível pensar que no momento que você voltar pra sua casa, seu marido (ou companheiro) estará preso pois as coisas não funcionam assim e a prisão imediata só acontece quando o indivíduo é pego em flagrante, então calma! Se for fazer B.O não precisa anunciar aos 4 cantos da terra! A polícia guardará sigilo sobre o fato de você ter comparecido à delegacia e quando o "fulano" ficar sabendo desse B.O provavelmente já vai estar engaiolado, mas para isso... a poeira não pode baixar!

Deixe-me explicar!

  O processo para prisão de alguém passa por algumas etapas e isso pode demorar alguns dias ou semanas, ou... meses. Quando uma pessoa registra o B.O na delegacia, ela terá que se preparar para apresentar testemunhas de confiança, no caso da lei Maria da Penha, pode ser até mesmo um filho, irmão, vizinho.... e claro, passar no Pronto Socorro para fazer o exame que comprova a agressão (muitas vezes esse exame é feito no IML)... após isso vai passar um tempo e ela será chamada novamente na delegacia para dizer se quer REPRESENTAR ou não contra o agressor.

O que seria isso?

Se ela disser QUERO REPRESENTAR, o processo será encaminhado ao Forum, passará pelas mãos do promotor e será feita denúncia sobre o agressor que responderá criminalmente pela acusação.

Se ela disser NÃO. O processo será arquivado e nenhuma providência será tomada!!!!

Isso que eu acho muito importante explicar pois infelizmente, algumas mulheres apanham na segunda, fazem b.o na terça, perdoam o marido na quarta, saem pra jantar na quinta e na sexta são chamadas para representar e dizem NÃO! No sábado são encontradas com 50 facadas dentro de um banheiro e a polícia é culpada por não ter prendido o "bandido".

  Então meninas, fica a dica aqui..... não faça nunca um B.O se você tiver "dó" de colocar alguém na cadeia... a polícia não tem condição de proteger quem tem "pena" de agressor. Certa vez uma amiga escrivã disse: "Como cristã acredito na transformação de um bandido em homem de bem; como policial... não". Infelizmente... muitas coisas me levam a concordar.

  Espero que a postagem tenha sido esclarecedora mas que nenhuma de vocês precise usar essas informações, acho que um blog que se propõe a passar informações não pode falar só de esmalte e batom. Ás vezes a linha tênue que separa a morte da vida se chama conhecimento...como disse, não sou policial então, talvez não tenha sida a explicação perfeita, contudo... na pática e nesses dois anos de Segurança Pública, é o que tenho visto acontecer.

"Knowledge is power"

beijos amores.

5 comentários:

  1. Minha linda, só tenho 1 palavra para ti
    "PARABÉNS"
    De todas, esta foi a postagem + esclarecedora, com contúdo hiper interessante, e de extrema impotância para o público feminino, que vi!
    Novamente, PARABÉNS
    Bjas da dinda

    ResponderExcluir
  2. Afff homem que bate em mulher NÃO é homem!
    E mulher que tira queixa é burra, por isso que muitas acabam mortas, o grande mal de perdoar e achar que a pessoa vai mudar ¬¬
    O que nunca acontece!

    beijos

    ;*

    ResponderExcluir
  3. Quantaaaaaaa burocracia não é?

    Mas acho que isso a mulher tem que impor, se vê que o cara é violento AO PRIMEIRO sinal de violência mesmo que verbal contra ela, ela já tem que recuar e ficar esperta. Aconteceu a agressão, termina e bota pra correr. EU SEI que não é tão simples assim, pois mts vezes tem toda a dependência e filhos, família.. Mas a segurança física e mental dos mesmos está acima disso tudo. Emprego se consegue, apoio da família se tem também. Enfim, mulher que apanha calada e não faz nada pra mudar isso , infelizmente é BURRA, ignorante ou doente por aceitar isso.

    E homem que bate num mulher não é homem!!! É pior que bicho!


    E achei muito legal, seus posts diferentes e abordando temas que fogem esse universo da 'beleza', afinal a vida não é só isso! Achei muito legal mesmo!!! :)

    Tá de parabéns!

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Pois é Bruninha!
    A Lei Maria da Penha foi apenas mais uma 'proteção' para as mulheres, porém como nossa justiça é lenta e as mulheres (infelizmente) são fracas (digo isso com tristeza, porque sei que vários fatores interferem no retrocesso da decisão de encarcerar um companheiro), tudo é muito complicado, burocratizado...
    A meu ver cada caso deve ser analisado separadamente, pessoa a pessoa.
    Seus esclarecimentos foram ótimos, bom saber sobre os trâmites de um BO.
    Obrigada!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. como diz o título do post: Se é para retirar a queixa, nem se dê ao trabalho de fazê-la!

    é bom pensar antes de fazer as coisas... nada de se arrepener depois... isso é coisa séria!!!

    ResponderExcluir

Comenta aí vai... é quando você comenta que eu melhoro o blog e faço ele ficar do jeitinho que você quer ver.